Ensinando Crianças Sobre Como Lidar Com Dinheiro


Se você tem filhos e já enfrentou problemas financeiros em algum momento de sua vida, você provavelmente quer fazer tudo ao seu alcance para certificar-se de que eles não vão reviver suas experiências difíceis.

Eu não consigo pensar em qualquer coisa mais importante. Não para os seus filhos, seus netos ou para si mesmo. Se os nossos objetivos são não nos preocuparmos com dinheiro para podermos ter uma vida alegre e com liberdade, nós simplesmente temos que focar nos jovens antes que seja tarde demais.

Acredite ou não, é mais difícil incultir o espírito de poupança nas crianças se você está em boa situação financeira. Eu sei que parece loucura mas é realmente verdade. Você aprende muito mais sobre dinheiro quando as coisas estão ruins. Quando era criança fiquei praticamente sem teto. Então eu aprendi em primeira mão a importância do dinheiro e da segurança financeira. Eu tive que aprender. As consequências de não aprender foram terríveis.

Naturalmente, minhas experiências foram drásticas. Você pode não ter crescido em uma situação difícil como a minha, mas provavelmente você esteve numa situacao menos confortável do que seus filhos tem hoje. Mas a desvantagem é que eles não fazem ideia de como sair da dívida de cartão de crédito, do que é poupança, investimento e trabalho duro para ganhar o dinheiro. Como poderiam eles? Nós temos que ensiná-los.

Então, como você faz para que eles tenham essa consciência financeira?

1. Ponha Pra Fora

Conte aos seus filhos sua história financeira. Espere até que eles atinjam a idade de 11 anos ou mais, mas eu não esperaria muito mais tempo. Diga-lhes sobre as dificuldades que você e/ou pessoas que você conhece tiveram de enfrentar. Explique o que causou o problema e o que você poderia ter feito para evitar o problema. Meu pai não possuía seguro de vida e ele não fez planos para caso algo terrível acontecesse. Bem, dois anos depois que minha mãe morreu, seu avião caiu. Ele não tinha testamento nem tinha dinheiro. Apenas um seguro de vida com uma cobertura baixa. Como resultado, meus irmãos tiveram muitos gastos e minha família foi destruída.

Você acha que meus filhos sabem que a história? Sim, eles sabem.

Você acha que eles entendem o valor de ter seguro de vida? Um plano financeiro? Um orçamento? Sim, eles entendem que é importante.

Ao dar importância à educação financeira contextualizando-a, seus filhos ficarão ansiosos para aprender. Diga-lhes sua história e continue contando. Fale sobre dívida de cartão de crédito, quão difícil é para sair da dívida e por quê. Fale sobre como NÃO entrar em dívida, em primeiro lugar e por que isso é tão importante. Fale sobre os bons e maus investimentos feitos. Seja aberto e conte muitas histórias. Fale sobre outras situações (boas ou más sobre você ou sobre alguém). Quanto mais histórias você contar mais eles vão aprender.

2. Faça a Cabeça Deles – Não Espere que Eles Aprendam Tudo Num Passe de Mágica

Crianças pensam que o dinheiro é como a eletricidade. Quando eles precisam recarregar seu iPad, eles ligam o aparelho na tomada. Quando eles querem dinheiro, eles vão ao banco – que somos nós. Nós somos a tomada gigante de dinheiro. Eles não têm nenhuma ideia de como podemos ganhar dinheiro e o que temos de fazer para agarrar a ele. Não espere que eles entendam isso. Essa mentalidade não vai acontecer por si só. Seja gentil quando eles fizerem exigências sem sentido, mas seja firme.

Procure oportunidades para torná-los responsáveis por suas próprias finanças.

Quando minha filha me disse que queria viajar no seu primeiro ano de faculdade, eu disse a ela que era uma ótima ideia. Em seguida, eu me calei. Obviamente ela estava esperando que conversássemos sobre o custo, mas eu não falei nada porque eu não tinha intenção de pagar a viagem. Seu queixo caiu mas eu não disse uma palavra. Foi ótimo. Finalmente, depois de alguns minutos de silêncio, ela entendeu. Isso foi um grande momento porque ela absorveu uma mensagem muito libertadora. Ela entendeu que ela poderia fazer tudo o que quisesse desde que ela pudesse pagar.

Isso funciona muito bem para jovens com 19 anos de idade e não há nenhuma razão para não funcionar também com crianças de 9 ou 10 anos de idade. Se você tiver crianças pequenas, você pode ensinar a mesma lição explicando que elas devem começar a usar sua mesada para comprar o que elas querem. A única condição é que elas têm que ganhar sua mesada. As crianças começam desde cedo a decidir quanto dinheiro gastam e em quê. Se querem assumir as suas responsabilidades, que façam por merecer o dinheiro. Caso contrário, a decisão é deles. Isso é muito libertador e emocionante para uma criança.

3. Ensine-os a Gostar de Gastar

Esta é realmente uma extensão do ponto anterior. Se seus filhos querem algo, eles devem obtê-lo. Mas eles devem trabalhar para isso. Muitas vezes crianças pensam que a poupança é o oposto das despesas e não é verdade. Se você gastar agora, você não será capaz de gastar mais tarde. Se você não gastar agora, você será capaz de gastar mais tarde. A única pergunta é, o que seus filhos preferem fazer? Eles querem desperdiçar o dinheiro em algum brinquedo bobo agora ou guardar para o item que eles realmente querem? Isso introduz o conceito de escassez – e diminui o mito de que somos fontes intermináveis de dinheiro. Matam-se dois coelhos com uma cajadada só.

4. Faça um Orçamento Meu Caro, Um Orçamento

Faça um acordo por escrito do que você espera que eles façam e o que eles vão obter. Uma vez que eles ganharem seu dinheiro, deixe-os gastar como quiserem. Se eles tomarem uma má decisão não corra para socorrê-los. Deixe que eles aprendam a lição que precisam. Acredite em mim, é melhor que desperdicem seu dinheiro em uma bobagem e aprendam a lição agora em vez de repetir a mesma lição aos 40 anos.

Eu somei todos os custos dos estudos dos meus filhos e dividi por 12. Isso inclui taxa de matrícula. Então eu mando para cada um dos meus filhos que estão na faculdade um cheque todos os meses. Eles sabem que se fizerem alguma besteira com o dinheiro deixarão de ir para a faculdade no próximo semestre. Dê aos seus filhos todas as oportunidades para serem responsáveis e trabalharem com recursos limitados.

5. Trabalho

Eu não fui muito bom nisso, mas isso não me impede de dar bons conselhos. Incentive seus filhos a arranjar emprego. No melhor dos mundos, eles podem encontrar um bico que pode vir a se transformar num negócio próprio. Eles podem facilmente usar o Submarino para iniciar um negócio e eu recomendo fazê-lo. As lições que aprendem fazendo assim vão ultrapassar qualquer coisa que aprendam na faculdade.

Por fim, você pode estar se perguntando como lidar com seus filhos durante os períodos de crise financeira. Há uma palavra que resume tudo:

Honestidade

Seus filhos sabem o que está acontecendo porque podem ler no seu rosto. As coisas podem estar ruins mas seus filhos imaginam que coisas sejam muito pior. Assim sendo, é o caso de conversar com seus filhos sobre o que está acontecendo e por quê. Ponha em perspectiva. Compartilhe seu plano sobre como vai lidar com o problema e o que é provável de acontecer. Diga-lhes o que causou o problema em primeiro lugar e que tem feito para certificar-se de que não vai acontecer novamente.

Diga-lhes o que vai mudar e que o que não vai. Talvez você tenha que vender a sua casa e se mudar para uma menor ou morar com seu irmão por algum tempo. Mas vocês não vão morar dentro do carro ou ficar na rua. Acredite em mim, eles precisam ouvir isso.

Me perguntam se há livros sobre o assunto que poderia ajudar seus filhos. Minha experiência me diz que suas histórias são mais poderosas do que qualquer livro. Claro, existem muitos livros de finanças pessoais e se você está lendo algum, não há nada de errado em sugerir uma leitura conjunta. Assim, você e seus filhos terão a oportunidade de discutir – e mesclar o conteúdo do livro com suas histórias.


Clique aqui p/ deixar um comentário 0 comentários