Deixar de Pagar Contas, Dívidas e Empréstimos Nunca é Uma Boa


Há um monte de gente está sem trabalho e sob estresse financeiro. Outros ficaram doentes ou sem capacidade para colocar seus pagamentos em dia. Alguns não ganham o suficiente para pagar todas as suas contas. Mas existem também milhões de pessoas que simplesmente não pagam por opção. Elas não consideram isso importante, não se sentem obrigadas ou simplesmente não se importam. Ignorar as contas a pagar é um erro colossal.

Você já saiu para comer ou beber com alguém que sempre invariavelmente não tem dinheiro? Alguma vez recebeu pedido de empréstimo de emergência por alguém que não tem dinheiro para o aluguel ou que precisa de um conserto no carro? Estes são sinais clássicos de um devedor de “carreira”. Seu estilo de vida financeira é baseado no uso de amigos e colegas de trabalho como fundo de emergência. Eles valorizam mais o dinheiro que a amizade e conveniência sobre integridade. Empréstimos pessoais anteriores são rapidamente esquecidos e na próxima emergência ele busca por um amigo que vá-lhe emprestar dinheiro.

Aconteceu comigo de ter uma dessas pessoas aparecer no meu apartamento alegando que tinha perdido a carteira. Normalmente, acredito no que os amigos dizem mas sabíamos que esta devia dinheiro a todo mundo. Quando emprestamos 100 reais, consideramos isso um presente ao invés de um empréstimo. Eu sabia que ela não iria devolver o dinheiro e ela realmente não o fez. Esta é a mentalidade de alguém que foge de suas dívidas. Eles não têm nenhum problema em mentir ou tirar dinheiro dos outros. Se sentem no direito de usar dinheiro que não lhes pertence.

O estilo de vida de um devedor

Estar endividado pesadamente é a coisa mais próxima à escravidão moderna. Grande parte de sua renda futura vai para pagar a dívida, o que deixa pouco dinheiro para si mesmo. Mesmo após pagamentos feitos, a dívida cresce devido a novos gastos. Parece ser quase impossível se livrar do fardo.

Aqui estão algumas das coisas que devedores devem enfrentar.

  • Taxa de alto juros em empréstimos
  • Telefones de cobradores
  • Ação judicial
  • Despejo da casa
  • Multas

Como as pessoas pdem eliminar a sua dívida?

  • Declarar insolvência
  • Refinanciar a dívida da casa própria

Todas estas opções têm uma coisa ruim em comum: elas não mudam os hábitos de consumo. A menos que tenham perdido sua renda, se divorciado, experimentado doença ou sofrido catástrofe, elas provavelmente vão se endividar até não poder mais. A menos que o problema seja resolvido, a dívida será sempre um problema.

Tomando o controle da dívida

Quando se trata de pagar a dívida, o primeiro passo importante é aceitar a responsabilidade pessoalmente. Cada desculpa dá razão para evitar de lidar com as dívidas. Mesmo que o banco muda seus termos e aumenta a taxa de juros, não foram eles que pegaram dinheiro emprestados. Não são eles que precisam pagar o empréstimo. Quando o banco fez isso comigo, fiquei tão irritado que decidi parar de fazer negócios. Quitei a dívida e fechei a conta. Percebi que eu tinha me tornado muito confortável em conviver com dívidas e isso permitiu ao banco se aproveitar de mim.

O gosto do sucesso

Nada é tão maravilhoso como pagar uma enorme dívida. Fiz isso e posso dizer com toda honestidade que é uma coisa incrível. É difícil descrever como me senti ao fazer o último pagamento de um dívida que antes me parecia intransponível. É como escalar uma montanha e ganhar na loteria ao mesmo tempo. Foi necessário um esforço dedicado durante anos mas valeu a pena. Só lamento ter criado a dívida, coisa que não faria hoje.

Moral da estória

A moral da estória é que dívida é uma responsabilidade. Independente de se dever para um banco ou amigo, a sua vontade de pagar é um sinal de caráter. Seu cuidado e atenção para ficar fora da dívida é um sinal de inteligência.


Clique aqui p/ deixar um comentário 0 comentários