Solteiros Precisam de Seguro de Vida?


Esta é uma pergunta que ouço com bastante frequência. Decorre do fato das pessoas não entenderem o verdadeiro objetivo do seguro de vida.

O verdadeiro propósito do seguro de vida

Seguro de vida se destina a proteger seu ativo mais valioso, o seu fluxo de renda. Mais precisamente, ele tem como objetivo proteger seu fluxo de renda futuro caso você tenha uma morte prematura. O seguro de vida protege o seu rendimento e o substitui de modo que seus entes queridos possam viver seu dia a dia.

Portanto, se você não tem ninguém que depende de sua renda como cônjuge ou filhos, então muito provavelmente você não precisa de seguro de vida. Este é um excelente exemplo de que porque crianças não precisam de apólices de seguro de vida.

Dez vezes o seu rendimento anual em seguro de vida

Você já se perguntou no que se baseia a regra de que é preciso dez vezes o seu rendimento anual em seguro de vida? Se baseia na idéia de que é possivel viver de juros desse dinheiro sem ter que tocar o principal.

Por exemplo, se você ganha R$ 50.000 por ano antes de impostos, a regra sugere que você compre um seguro de vida de R$ 500.000. Se você investir esse meio milhão em investimentos que ganhem 8% ao ano, você teria um fluxo de renda de R$ 40.000 por ano que seria aproximadamente a mesma quantidade de dinheiro que você receberia descontados os impostos.

Concluindo

Você deve esperar ter uma família ou alguém que dependa de sua renda antes de você gastar seu dinheiro em seguro de vida. Comprar um seguro de vida antes desse ponto em sua vida é geralmente um desperdício de dinheiro.


3 thoughts on “Solteiros Precisam de Seguro de Vida?

  1. Discordo que os solteiros ao fazerem um seguro de vida estariam desperdiçando dinheiro. Se eu dependo da minha força de trabalho e acontece qualquer evento que possa me privar de trabalhar (uma doença grave, um acidente que me deixe inválido, etc) eu perderia minha dignidade e independência financeira pois não poderia gerar a mesma renda. Existem várias opções de seguros que podem garantir que mesmo neste tipo de situação não haja impacto financeiro ou que ele seja o menor possível.

    1. Rodrigo, concordo com você. As pessoas, por falta de conhecimento, acham que seguro de vida só serve para algo definitivo como a morte. Muitos se esquecem que uma invalidez, além de não nos permitir trabalhar, como pacientes geramos despesas onerosas. E poucos sabem que o seguro de vida também pode cobrir eventos temporários, como doenças e acidentes, enquanto estamos no período de convalença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *