Como Tratar o Medo de Maneira Adequada em Seus Investimentos


Se eu fizesse uma análise a fundo da minha psique financeira, acabaria admitindo que a maioria das minhas decisões financeiras são baseadas no medo. Medo é uma palavra negativa mas no caso de tomada de decisões financeiras não acho que seja um processo negativo. Muitas vezes fico feliz com o resultado. Um grande exemplo é a minha filosofia de investir. Cerca de cinco anos atrás estava nervoso com o jeito com que o mercado se comportava. Retirei cerca de um terço do total do dinheiro dos meus investimentos e deixei o como dinheiro dormindo na conta do banco. Muito medroso, certo? Mas esse dinheiro teria desaparecido de eu não fizesse nada.

Depois de cinco anos, só usei um quarto desse dinheiro para investir novamente. Você poderia dizer (o que faço a mim mesmo) que ter dinheiro brincando é uma posição defensiva. Com a economia indo tão bem, eu deveria me sentir encorajado a voltar a investir, certo? A bolsa tem ido bem e não pode cair tão fácil, pode? No entanto, repetidamente vimos o mercado cair. Parte da minha relutância é baseada neste medo.

Não entendo muito sobre o setor imobiliário e que o mercado da cidade onde eu vivia até alguns anos atrás era muito competitivo. Parece que quantidades enormes de dinheiro eram necessárias para investimento imobiliário. O medo de investir muito dinheiro me mantém diversificado no mercado de ações (fundos de índice) e me mantém com medo de imóveis. Na cidade que moro hoje o investimento imobiliário é tentador – mas até agora não tive certeza em que momento investir.

Posso assegurar que medo de perder dinheiro é bom – mas em matéria de investimento, uma certa dose de medo e incerteza são necessários para ter qualquer tipo de recompensa. Sempre temi o dia do juízo final em minhas contas, embora pareça pouco provável que aconteça. Pode acontecer, é claro – mas com a capacidade (que tenho) de fazer mais dinheiro e de boa saúde (que espero continuar a ter) e uma família que me apoie, parece que não vou enfrentar esse juízo final. Assim, o medo é algo mais do que banal mas também menos do que um evento apocalíptico.

Será que Warren Buffet tem medo de perder? Provavelmente não neste momento – ele tem idade suficiente e, aparentemente, está contente o suficiente para ser livre do medo financeiro. Será que Bernie Madoff tinha? Acho que agora ele vai enfrentar o seu próprio juízo final e aprender que esse esse medo deveria ter sido mais forte nele. Como você controlar o medo de dinheiro? Aqui estão as coisas que eu tento fazer:

Você pode não prever todos os desastres, mas você só precisa de antecipar um só sucesso. Se você tem uma casa, um bilhão de coisas podem dar errado – incêndio, estouro do esgoto um dia depois que você assinou contrato, etc. Você não pode se preparar para tudo o que vem pela frente. A sua mente deve almejar o sucesso ao invés de se focar em se esquivar de fracassos.

O medo vem de você. O medo não é uma reação provocada externamente. Claro, todos nós temos um choque de adrenalina quando nos deparamos com uma cobra durante uma caminhada mas você pode controlar o medo. Não é como ser cutucado com uma vara, onde a reação é determinada por reflexos musculares. Medo são neurônios agitados em seu cérebro e você pode controlar seus pensamentos – eles são a única coisa no mundo que você pode controlar.

O juízo final pode vir, é verdade … mas deixe o medo dele ir embora. Eu as vezes fico preocupado com todos os meus fundos de índice e vários outros investimentos que estão caindo … mas como sempre disse aos meus amigos e familiares, se meu portfolio de investimentos que criei para minha aposentadoria for a zero nós teremos problemas maiores do que se preocupar com a aposentadoria. Nós estaremos voltando para uma moeda baseada em alimentos enlatados e cartuchos de espingarda.

Preocupe-se com o seus investimentos ou dívida – coisas que você pode fazer algo a respeito. Não se preocupe com o fim do mundo. Se os extraterrestre chegarem a Terra, você não estará preparado de qualquer maneira.

Medo de dinheiro (preocupar-se em demasia com a escassez ou desaparecimento) pode paralisá-lo a ponto de não poder lucrar mais dinheiro e, mais importante ainda, de aproveitar a vida.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *