O Filho Mais Velho é Mais Propenso a Ser Financeiramente Bem Sucedido?


Por incrível que pareça, ainda hoje muita gente acredita que a ordem de nascimento é responsável pelo destino de suas vidas.

Acontece que sou filho primogênito e gosto de caçoar da minha irmã mais nova dizendo que “estudos científicos” sugerem que nós, filhos primogênitos, somos mais inteligentes do que seus irmãos.

Os defensores desta linha de pensamento notam que a esmagadora maioria dos ganhadores do Prêmio Nobel são primogênitos, assim como 21 dos 23 primeiros astronautas norte-americanos enviados para o espaço.

Outros afirmam que filhos primogênitos são mais propensos a serem líderes. Algumas pesquisas mostram que são mais propensos também do que seus irmãos mais jovens a se tornarem CEOs. E a maioria dos presidentes dos Estados Unidos têm sido primogênitos também.

Será mesmo que os primogênitos são em média muito mais inteligentes? É possível.

Será que eles tendem a se tornar líderes melhores? Talvez.

Menos convincente para mim, no entanto, são os psiquiatras que querem nos fazer crer que a ordem de nascimento também desempenha um papel importante na forma como lidamos com nossas finanças pessoais. De acordo com pesquisas feitas nos EUA:

  • Primogênitos são mais propensos a manter suas finanças em ordem.
  • Filhos do meio são mais propensos a esconder ou ignorar problemas financeiros.
  • Caçulas são propensos à gratificação instantânea e têm problemas com poupança.
  • Filhos únicos são mais propensos a viver acima das seus meios.

Sei a sua reação ao ler isso. Eu não acredito também.

Em minha opinião, estas alegações não são mais confiáveis do que as afirmações duvidosas encontrados em um horóscopo no jornal.

Tentar correlacionar o comportamento financeiro de alguém à sua ordem de nascimento é um absurdo.

Uma outra pesquisa mais recente (também dos EUA) confirma que a ordem de nascimento não tem a mínima relação.

Esta pesquisa mostra que há muito pouca diferença estatística entre os filhos primogênitos, do meio, caçula, quando se trata de comportamento financeiro com respeito a poupança, estratégia de investimento e responsabilidade financeira.

Primogênitos não têm monopólio sobre a alta pontuação de crédito, nem são imunes a dificuldades financeiras.

Olhando para os meus dois filhos, eles certamente não estão seguindo o script. Meu filho de 15 anos é um poupador horrível e não tem interesse em gerir o seu dinheiro. Por outro lado, minha filha de 13 anos não só sabe como poupar e gerenciar seu dinheiro, como é uma verdadeira empreendedora com um senso do negócio muito bom.

Falando a verdade, a maioria das pessoas com dívida até o pescoço estão nessa situação porque não têm auto-controle – não por causa de sua posição na familia.

Da mesma forma, a maioria das pessoas que conseguiram gerir seu dinheiro – independentemente de rendimento – o fazem porque acreditam na responsabilidade pessoal e em ter bons hábitos de finanças pessoais. Por exemplo, a maioria deles:

  • Entende a diferença entre “precisar” e “querer”.
  • Religiosamente anotam todas as suas despesas.
  • Sabem a diferença entre dívida boa e dívida ruim.
  • Sempre gastam menos do que ganham.

E é por isso que a ordem de nascimento não tem mais efeito do que o nome que nossos pais nos deram quando viemos para esse mundo.

Não podemos escolher a ordem de nascimento. Mas na maioria dos casos podemos controlar o nosso destino financeiro – independentemente de onde estamos na hierarquia familiar. Nós apenas temos que estar dispostos a tomar as decisões corretas ao longo do caminho.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *