Explicando o Risco que Cada Tipo de Investimento Traz


Diferentes modalidades de investimentos possuem diferentes níveis de risco e este risco é diretamente proporcional ao retorno. Quanto mais seguro é um investimento, menor será o seu retorno; quanto mais arriscado ele for, maior será o potencial de ganho. Risco é o preço que se paga pela possibilidade de ganhar mais dinheiro e mais rápido.

Investimentos de baixo risco são estruturados para prover um confiável fluxo de receita sem colocar o capital em risco. Investimentos de risco moderado rendem mais que os de receita fixa; no entando há a possibilidade de perder seu capital inicial. Uma carteira diversificada minimiza este risco – e também modera sua expectativa de ganhos. Investimentos de alto risco podem gerar retornos fantásticos, da mesma forma que podem simplesmente afundar, levando o capital inicial junto para o buraco.

Aposentadoria é um ativo de renda fixa; você recebe o mesmo valor mensal (ajustado anualmente pela inflação) pelo resto da vida. Se você possui um plano de pensão com benefício definido, isso também é um ativo de renda fixa, provendo um confiável pagamento fixo a você ano após ano.

Se você possui um plano de pensão, não abra mão dos pagamentos mensais escolhendo um pagamento único do montante na aposentadoria. Muito frequentemente, aposentados que fazem isso ou acabam gastando esta reserva mais rapidamente ou entram em investimentos de risco insustentável e pagam caro por isso mais tarde. Na maioria das vezes, é melhor manter seu recebimento mensal e usar uma pequena parcela de suas economias para explorar investimentos mais arriscados.

Investimentos de Baixo Risco

Investimentos de baixo risco incluem poupança e opções de renda fixa como títulos do Governo e fundos imobiliários. As chances de perder seu capital são virtualmente nulas e, embora o retorno não seja suficiente para deixá-lo rico, ganhará um pequeno juros ano após ano.

Há maneiras de alavancar seu retorno em renda fixa. Poupanças tradicionais geralmente pagam menos de 1% em juros e outras não oferecem juros a menos que mantenha um saldo grande na conta o tempo todo.

Investimentos de Risco Moderado

Investimentos de risco moderado são aqueles que balanceiam risco e retorno. Eles sobem e descem de acordo com as incontáveis forças do mercado, mas não variam tanto quanto os investimentos de alto risco. Investimentos de risco moderado incluem fundos mútuos, indexados, de ações e até títulos.

Incluímos títulos na categoria de risco moderado porque, embora seja improvável que se perca dinheiro nessa modalidade, a inflação e os impostos podem morder uma boa parte de um retorno que já é pequeno. Quando se está aposentado ou perto da aposentadoria, a inflação e os impostos são os inimigos mais poderosos e incidentes de sua riqueza.

Manter as taxas de administração baixas é crucial para qualquer investimento, inclusive fundos mútuos, indexados e títulos públicos. Taxas altas podem consumir seus ganhos de forma contundente e menores ganhos reais (depois das taxas) podem fazer grande diferença no estilo de vida que poderá sustentar.

Títulos

Títulos são instrumentos de dívida para a empresa ou governo que os emite. Investidores compram os títulos e o emissor promete pagar o empréstimo, mais juros, numa data específica – que pode ser daqui um ano ou daqui trinta anos.

Ações de Valor

Se trata de investir pelo valor de mercado, que é uma boa forma de saber quanto o mercado acha que a empresa vale. O Valor de Mercado é encontrado multiplicando-se o preço da ação pelo número total de ações.

A teoria por trás do investimento por valor é que empresas com menor valor de mercado estão potencialmente subvalorizadas; elas podem crescer em valor de mercado com o tempo, de maneira que o investidor mais experiente estará apto a fazer um grande negócio se optar pela small-cap certa e aguardar o retorno. Large-caps são vistas como menos arriscadas, mas essa percepção nem sempre é verdadeira: Sadia e Varig eram large-caps antes de suas espetaculares quebras.

As ações de large-caps são acompanhadas mais de perto pelos analistas de mercado, o que significa que as chances de se encontrar uma boa chance de valorização, por valor de mercado, entre essas gigantes são muito pequenas.

Investimentos de Alto Risco

Investimentos de alto risco prometem um retorno de tirar o fôlego, mas também representam um claro e presente perigo ao seu capital. Além disso, eles tendem a ser extremamente complicados para o investidor comum.

Se você não entende perfeitamente como um investimento funciona, é hora de dar um passo atrás e respirar fundo. Complexidade é sempre um indicador de risco elevado; veja a crise hipotecária que estendeu seus tentáculos a virtualmente todos os setores da economia nos EUA no início de 2007. A bagunça nas hipotecas do subprime atingiram mais do que os credores, porque essas hipotecas foram fatiadas e distribuidas em títulos complexos e vendidos a diversas companhias cujas atividades não tinha nada a ver com hipotecas. Então, quando o valor desses títulos despencou e a inadimplência decolou, adivinhe quem ficou segurando um papel sem valor nenhum?

Fundos de Hedge

Fundos de hedge derivam da prática de operações de hedge – investir nas duas pontas de um determinado ativo para limitar o risco. Mas alguns fundos de hedge usam estratégias de investimento para aumentar o risco, pois altos riscos significam um maior potencial de retorno.

Nosso problema com fundos de hedge é que raramente sabe-se o que o gerente do fundo está fazendo. Os fundos de hedge são privados e levemente regulados; requisitos de divulgação são escassos devido à natureza proprietária de estratégias de investimento do fundo e posição no mercado. Não há informação disponível para se ter uma avaliação precisa do seu risco; na verdade, você pode até nem saber no que um determinado fundo de hedge está investindo.

Fundos de hedge também não precisam seguir as mesmas regras dos fundos mútuos ou indexados. O administrador pode lucrar com o dinheiro investido em fundos de hedge, comprar ou vender qualquer ativo que aguçar seu desejo e apostar em ativos subindo ou descendo. Ele pode alavancar significativamente com o dinheiro do investidor, o que coloca seu dinheiro em risco maior ainda se o administrador fizer uma leitura errada do mercado.

A maioria dos fundos de hedge são abertos somente para investidores qualificados (leia-se “rico de verdade”) e eles cobram tanto taxas de administração quanto taxas de performance. O retorno potencial é enorme, mas não gostamos da sensação de “gato por lebre” dos fundos de hedge.

Título Especulativo

Títulos especulativos são o oposto aos títulos com grau de investimento: Há uma boa chance de o emissor dar calote no empréstimo, resultando na perda do retorno esperado e do investimento inicial.

Há diferentes níveis de títulos especulativos, assim como há diferentes níveis de títulos com grau de investimento.

Contratos Futuros

Contratos futuros dominaram o noticiário em 2008, quando o preço do petróleo atingia novos recordes a cada dia. Basicamente, um contrato futuro é uma aposta de que o preço de determinada commodity (geralmente petróleo ou ouro, mas produtos agrículas e moeda extrangeira são negociados em contratos futuros) irá mudar. Compradores de futuros apostam que o preço irá subir; vendedores de futuros apostam que o preço irá cair. Se o comprador acerta, ele ganha dinheiro, já que poderá comprar a commodity pelo preço do contrato e vender pelo preço maior que o mercado está praticando. Se o vendedor acerta, ele é quem ganha, já que pode comprar a commodity pelo preço menor que o mercado está praticando e vender ao comprador pelo preço maior do contrato.

Vamos usar o petróleo como exemplo. Diga-mos que o preço do barril está em $100 e você acha que o preço irá subir nos próximos 3 meses. Você compra um contrato futuro que lhe dá o direito de vender seu barril de petróleo pelo preço de mercado daqui a 3 meses. O vendedor concorda em comprar seu barril de petróleo pelo preço de mercado nesta data.

Para simplificar, estamos usando um barril como exemplo. No mundo real, contratos futuros envolvem centenas ou até milhares de unidades da commodity que está sendo vendida.

Agora, digamos que o preço do petróleo atinga R$ 300 o barril antes da data de negociação, quando o vence o contrato. Você comprou o petróleo a R$ 200 o barril e agora você vende, antes do contrato expirar, por R$ 300; você lucra R$ 100.

Por outro lado, se o petróleo está sendo vendido por R$ 150 o barril quando a data de vencimento se aproxima, você provavelmente venderia antes que o preço caia ainda mais. Você perde R$ 50, mas poderia perder mais caso o preço continue caindo e você espere até a liquidação do contrato.

Todas as negociações de contratos futuro são por papéis; você não recebe fisicamente barris de petróleo, sacas de milho ou barras de ouro. Ao invés disso, você recebe a prova de que a commodity foi entregue em um depósito, você tem um acordo em dinheiro ou você recebe outros contratos futuros ao preço atual de mercado. Operações com futuros podem tornam-se complicadas rapidamente e isso não é para novatos.

O lado bom dos futuros é que seus valores são estipulados por analistas e operadores que passam o dia todo pesquisando todos os fatores que podem impactar no preço de determinada commodity; são verdadeiros especialistas e geralmente fazem um bom trabalho de assessoria.

O lado ruim é que praticamente nada pode afetar o valor de uma commodity, porque é tudo estipulado por oferta e demanda. As cheias de 2008 no centro-oeste dos Estados Unidos fizeram os contratos futuros de milho decolar porque muitas fazendas estavam debaixo d’água e ainda havia muita demanda por milho, sementes e combustível. Mas se o fornecimento for maior do que o mercado espera – se os agricultores do centro-oeste tivessem produzido a quantidade esperada de milho antes das cheias – os contratos futuros iriam cair.

Historicamente, commodities não ganham valor tão rápido quanto ações. Em 100 anos, o ouro dobrou de valor, enquanto as ações hoje valem oito vezes mais do que um século atrás. Dizem que o jeito mais fácil de ganhar uma pequena fortuna com commodities é começar com uma grande.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *