Devo Começar a Economizar Antes de Quitar Dividas?


Em tempos de incerteza financeira como esses, todos tendemos a prestar mais atenção aos assuntos que envolvem dinheiro. Essa é uma boa coisa, pois essa atenção pode ajudar a nos educarmos e a desenvolvermos hábitos financeiros mais saudáveis para o futuro. Quando analizamos finanças pessoais, uma questão é frequentemente levantada: eu devo pagar dívidas ou economizar dinheiro?

Ouvimos muito sobre como o cidadão médio não economiza o suficiente para o futuro e o quão importante é ter um “pé-de-meia” para emergências. Mas também ouvimos muito sobre a importância de nos livrarmos de uma pesada dívida no cartão de crédito. Então é normal questionarmos o que é mais importante.

A princípio, você pode achar que a resposta será sempre pagar as dívidas primeiro. Mas há algumas coisas a considerar antes de seguir este conselho.

1. Conheça o Inimigo
Às vezes os consumidores fazem a coisa errada pelos motivos certos. Dadas as notícias de arrepiar sobre a desvalorização imobiliária e execuções de dívida, vários clientes tem injetado muito dinheiro para sanar suas hipotecas ao invés de pagar dívidas potencialmente mais perigosas, como as de cartão de crédito.

Não é inteligente pagar sua hipoteca, que tem dedução de impostos e juros relativamente baixos ou financiamentos estudantis ou empréstimos empresariais, se você possui dívidas mais voláteis.

2. Quebre o Cofrinho
Por mais doloroso que pareça, muitas vezes resgatar o saldo de sua poupança ou aplicação para saldar dívidas de juros amiores é a escolha certa.

Os juros provenientes da maioria das aplicações não conseguem acompanhar os juros provenientes do cartão de crédito. Por isso é geralmente inteligente resgatar as aplicações para se livrar das dívidas.

3. Dividir e Conquistar
Ao analizar as dívidas, identifique cuidadosamente o que te motiva mais para saldá-la. Pagar juros te deixam louco? Talvez pagar o cartão de crédito com a maior taxa de juros faça sentido. Precisa ver o resultado rapidamente? Talvez devesse pagar alguns saldos de valor baixo primeiro. Independente de como queira fazer, encontre uma forma de focar em uma dívida por vez e fazer dela sua maior prioridade.

Pague o valor mínimo dos outros cartões até quitar o que tem a maior taxa de juros, o maior envolvimento emocional (um empréstimo de um amigo por exemplo) ou o menor saldo (seguindo o método bola de neve). Aí siga para a próxima dívida mais incômoda e assim por diante.

4. Conhece a Si Mesmo
Há duas linhas de pensamento a respeito de economizar x sanar dívidas. Uma linha diz que você deve pagar suas dívidas por completo antes de iniciar um processo de economia. Isso funciona bem até o seu aquecedor de água estragar por completo e você ter que arcar com uma alta taxa de limpeza, que o levará a uma ciranda no cartão de crédito.

Se você é o tipo de pessoa que consegue seguir firme num plano de pagamento, sem levar em conta os contratempos ocasionais, você deveria quitar seu cartão de crédito primeiro. Se é mais provável que você desanime com uma despesa inesperada, pode ser mais sábio se concentrar na obtenção de um “pé-de-meia”, ao mesmo tempo em que se compromete a um plano de fazer compras somente com dinheiro vivo.

Uma vez plantada a primeira semente, o ataque às dívidas pode ser renovado com mais confiança.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *